Agentes de saúde recebem capacitação sobre nutrição infantil e incentivo à amamentação


O agente comunitário de saúde do programa Saúde da Família tem entre suas atribuições a responsabilidade de acompanhar o desenvolvimento das crianças da área de abrangência de sua unidade. Em Viçosa são 84 agentes espalhados em 18 unidades e todos estão passando por uma capacitação inédita sobre pesagem, medição, amamentação e acompanhamento nutricional infantil.

Na última quarta-feira (5), os agentes foram reunidos no auditório do Instituto Municipal de Assistência ao Servidor (IMAS), onde participaram da primeira etapa do treinamento, coordenado pela enfermeira Dayana Alves e pelas nutricionistas Merilda Martins Miranda de Lima, da prefeitura e Daniele Neves Ribeiro, do Centro Estadual de Atenção Especializada.

A secretaria de Saúde deseja, através da capacitação dos agentes de saúde, aumentar a taxa de aleitamento materno, mas precisa antes conhecer a situação nutricional das crianças viçosenses. Segundo a nutricionista da Pasta, não há dados estatísticos recentes sobre amamentação e nutrição infantil em Viçosa.

“Em 2001 detectamos que nosso Município passava por uma transição nutricional, ou seja, passou a ter mais crianças com risco de obesidade do que crianças desnutridas. De lá para cá a gente não conseguiu fazer muita coisa para mudar esse perfil, mas esperamos que, com a implementação de novas ferramentas, que a gente consiga vigiar e voltar para a normalidade”, explicou Merilda.

Uma dessas ferramentas é a implantação de uma ficha de avaliação nutricional que será preenchida junto às famílias pelos agentes comunitários. O questionário vai identificar quais são os hábitos alimentares das crianças e suas famílias para que, de posse dessas informações, os agentes possam identificar a necessidade de intervenção com conscientização, aconselhamento e até mesmo auxiliar o médico no encaminhamento de casos sensíveis para profissionais da área.

Outra ferramenta apresentada durante a capacitação é o gráfico de desenvolvimento da criança, que segue o cartão de vacinas infantil e é preenchido toda vez que a criança é pesada na unidade. As palestrantes ensinaram aos agentes a forma correta de marcar o gráfico, que se preenchido corretamente ao longo dos meses, mostra se a criança está progredindo ou regredindo.

Outra medida inédita é a instituição do Protocolo de Aleitamento Materno de Viçosa, que está sendo discutido no Conselho Municipal de Saúde. O documento estipula um guia para as mães, ensinando a forma correta de amamentar e um guia aos profissionais, para que eles possam detectar problemas na amamentação. O texto final do Protocolo deve ser votado no Conselho no dia 17 de abril e, a partir da publicação, o Município cumprirá suas deliberações.

Janaína Costa atua como agente comunitária de saúde há sete anos na unidade que cobre os bairros São José e Cidade Nova. Ela contou que nunca havia recebido uma capacitação tão completa sobre pesagem, medição e nutrição infantil. “Percebi que estávamos pesando errado, medindo errado e agora vamos aperfeiçoar nossos métodos para fazer um trabalho melhor na comunidade”, salientou.

A secretaria de Saúde está preocupada também com a grande quantidade de fórmulas infantis e leites especiais distribuídos na rede pública. A nutricionista da Pasta citou, durante a capacitação, que as crianças que utilizam outros leites antes dos 6 meses de idade “correm sérios riscos desenvolver obesidade, diabetes, má formação de hábitos alimentares, problemas intestinais decorrentes do uso inadequado dessas fórmulas”.

Para a enfermeira Dayana Alves, “a partir do momento em que a Prefeitura instrumentaliza seus agentes comunitários, capacitando-os a agir na comunidade, buscando as pessoas com problemas, a gente espera que diminua o uso dessas fórmulas e os problemas associados. Ela explicou que a secretaria realizará uma segunda etapa de capacitação com as equipes de cada unidade separadamente para discutir outras questões sobre o aleitamento materno.